Vigilância em Saúde divulga orientações quanto a contaminação por Esporotricose Animal (09/09/2019)

 

O que é esporotricose?

Zoonose subguda ou crônica, causada pelo Sporothris schenckii.

Altamente contagiosa e pode afetar vários animais (como cães e, principalmente, gatos) e o ser humano.

SINAIS DA DOENÇA

A manifestação da doença é pelo aparecimento de feridas ulceradas com pus na pele (principalmente na região da cabeça, orelhas, nariz, membros pélvicos e cauda)  e mucosas (genital, oral, nasal ou conjuntival).

Em alguns casos, com comprometimento sistêmico nos felinos, com sinais respiratórios.

CONTAMINAÇÃO

A infecção ocorre por meio de contato com materiais vegetais e solos contaminados, com espinhos de plantas, pedaços de madeira e o solo. Além disso, os homens e os animais podem adquirir a doença através da arranhadura e mordedura de felinos afetados.

O QUE DEVO FAZER SE FOR ARRANHADO OU MORDIDO OU RESPINGADO PELA SALIVA DE UM ANIMAL SUSPEITO DE ESPOROTRICOSE?

Nos casos de arranhadura ou mordida, lavar o ferimento com água e sabão;

Nos casos de respingar saliva na face ou nas mucosas, lavar com água e sabão e procurar atendimento médico;

TRATAMENTO

Mesmo grave, a doença tem tratamento e cura, principalmente, quando diagnosticada no início.

IMPORTANTE

1-As pessoas com quadro clínico devem procurar atendimento médico e levar seus animais domésticos ao médico veterinário, sendo passível de diagnóstico e tratamento em clínicas veterinárias.

2-Não abandone, não maltrate ou sacrifique o animal com suspeita da doença.

3-Animais em tratamento devem ser manipulados com luvas.

4-Animais em tratamento devem ficar isolados, sem acesso à rua.

5-Seus utensílios, brinquedos e outros objetos precisam ser lavados com água e sabão e desinfetados diariamente.

6-Os locais onde animal habitava precisam ser descontaminados, preferencialmente com hipoclorito de sódio.

Proprietários de animais com suspeita deve buscar orientações na Vigilância Ambiental, por meio do telefone (27) 32671613.